CASTELOEMFOCO
GOVERNO DO ESTADO

Piauí: uma eleição onde tudo pode acontecer

Os candidatos da oposição. A disputa de vice na chapa governista. Os primeiros movimentos de 2018 que já começou na política piauiense

Por Redação
02/12/2017, às 12:12 - Atualizado em 07/12/2017, às 02:12

Senhoras e senhores, a sucessão estadual no Piauí começou. Aliás, que começo. Desde a eleição na Câmara Municipal de Teresina que caiu por terra aquele prazo regulamentar de março de 2018 para o início dos debates e negociações. Claro que as conversas já haviam começado como ocorre em todo ano pré-eleitoral. A diferença é que tudo foi tornado público bem antes do tempo.

Após a recondução do vereador Jeová Alencar a presidência do parlamento de Teresina, desfez-se a aliança entre o prefeito Firmino Filho e o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho. O PMDB foi tirado da administração municipal e todos nós sabemos o que veio depois. Themístocles partiu para o ataque a Firmino e, pelo menos até agora, estão em trincheiras opostas.

A vaga de vice do governador Wellington Dias também foi motivo de embate entre PMDB e PROGRESSISTAS. Os peemedebistas não abrem mão de indicar o deputado Themístocles Filho e o partido do senador Ciro Nogueira pretende que a atual vice-governadora, Margareth Coelho, seja candidata novamente.

Palácio de Karnak

Já o governador Wellington Dias disse que só bate o martelo no ano que vem e que vai conversar com todos os partidos da base aliada antes de tomar as decisões.

Desses episódios, surgiu a possibilidade da candidatura de Firmino Filho ao Palácio de Karnak e o PMDB já procurou o deputado Dr. Pessoa (PSD) para conversar.

É claro que estes movimentos podem resultar em uma mudança de rota no futuro a depender do que for conversado e decidido mas agora são apenas mecanismos de defesa. Não podemos esquecer que estamos em um verdadeiro jogo de xadrez, como jogadores competitivos e que não podem mexer uma peça na direção errada.

Também não podemos esquecer que a formação da chapa governista levará em conta os candidatos de oposição mas a perspectiva, mais do que real, do vice assumir o governo do Estado, caso Wellington Dias seja reeleito, vai ter um peso importante nas decisões que serão tomadas.

Portanto, façam suas apostas!

Com informações do Portal Douglas Cordeiro.

redes sociais