CASTELOEMFOCO
GOVERNO DO ESTADO

Deputado Pablo Santos avalia sua passagem pela Fundação Hospitalar

O parlamentar falou sobre a importância da descentralização dos atendimentos que trouxe mais autonomia para a saúde no interior do Piauí

Por Tarcio Cruz
11/04/2018, às 19:04 - Atualizado em 13/04/2018, às 23:04

O Deputado Estadual Pablo Santos (MDB) fez uma análise da sua passagem pela Fundação de Serviços Hospitalares do Estado do Piauí. O ex-gestor avaliou positivamente seu trabalho a frente do órgão e destacou a importância na redução dos gastos com licitações da repartição. O deputado assumiu a fundação em abril de 2017 e administrou o Hospital Getúlio Vargas, Hospital Infantil Lucídio Portela, Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela, além dos hospitais de Picos, Piripiri e São Raimundo Nonato. 

O parlamentar volta para a Assembleia Legislativa do Piauí onde cumpre mandato até dezembro e busca sua reeleição na próxima eleição. Pablo deixou claro que os investimentos realizados foram importantes para as unidades de saúde e reafirmou a importância da redução dos custos operacionais dos hospitais. 

Deputado Estadual Pablo Santos

“Foi muito positiva a nossa passagem pela Fundação. Em tão pouco tempo fizemos muito no que diz respeito às questões administrativas, com fechamento de licitações importantes tanto na área de medicamentos, como insumos e mão de obra. Isso possibilitou uma diminuição muito grande nos gastos com a saúde pública. Para você ter uma ideia, houve uma redução de 30% nos gastos com renovação de licitações antes vigente. Além de melhoras no setor tecnológico-radiológico, onde investimos no diagnóstico por imagem dentro dos hospitais de Piripiri, São Raimundo, Picos e também no Hospital Infantil. Temos muito o que fazer, temos muito trabalho pela frente. Tenho certeza que o nosso substituto buscará recursos em Brasília para mais investimentos nos hospitais”, revelou o deputado.

O deputado também falou sobre a importância da descentralização dos atendimentos, processo que trouxe mais autonomia para unidades de saúde no interior do Piauí. 

“O governador sempre nos deu total liberdade para tomar as decisões cabíveis no que diz respeito aos hospitais do interior. Sabemos que na saúde não existe dinheiro novo, então temos que otimizar os recursos que temos nesses seis hospitais e foi isso que nós fizemos. Promovemos justamente esse processo de descentralização para que tivéssemos recursos para aproveitar o que sobrasse e investir em outras áreas. O governador acertou com a criação da Fundação, sabemos da dificuldade que temos, mas com certeza continuaremos fazendo o nosso trabalho”, disse Pablo Santos. 

redes sociais