CASTELOEMFOCO
CASTELO EM FOCO WEB

Agora começam, de verdade, as definições na política piauiense

Embora não exista confirmação oficial, comenta-se nos bastidores que Wilson Brandão deve se filiar ao PROGRESSISTAS até o final deste mês

Por EDITORIA DE POLÍTICA
07/03/2018, às 20:03 - Atualizado em 13/03/2018, às 23:03

O início da janela partidária é um período importante para avaliação do pleito eleitoral deste ano. Muitas mudanças já foram anunciadas e outras ainda estão no campo das incertezas. O fato é que a maioria dessas mudanças vai acontecer sem muitas alterações na configuração de governistas e oposicionistas.

A grande expectativa está em torno do futuro político de Wilson Brandão. Ele foi o Deputado Estadual mais votado nas últimas eleições com 63.400 votos. Apoiado por diversos prefeitos, vereadores e lideranças políticas em todo o Piauí, o parlamentar recebeu, na última quinta-feira, na Assembleia Legislativa, a visita de parte de sua base eleitoral que solicitou a sua mudança de partido e o apoio a reeleição do governador Wellington Dias.

Embora não exista uma confirmação oficial, comenta-se nos bastidores que Wilson Brandão deve se filiar ao PROGRESSISTAS até o final deste mês. Um namoro que começou desde a última eleição, quando ele e o senador Ciro Nogueira apoiaram o atual prefeito de Pedro II, Alvimar Martins. A base governista ganha um reforço de peso e a oposição perde um dos seus quadros mais significativos.

Deputado Estadual Wilson Brandão / Foto: GP1

O futuro político dos deputados do PTB que já disseram que vão sair caso o partido vá mesmo para a oposição é outro ponto importante do jogo político. Caso decidam sair, vão todos para um mesmo partido ou para siglas diferentes?

As atenções também estão voltadas para a definição das vagas na chapa majoritária de Wellington Dias. Quem vai ocupar a vaga de vice e a segunda vaga para o senado? Mais do que isso, é importante ficar atento ao que vai acontecer após as escolhas. Como as forças políticas vão se comportar depois do que for decidido.

Um outro ponto importante, que ainda não está bem claro na situação, é como ficarão as coligações proporcionais. Chapão ou chapinhas? Chapão, chapinhas e partidos que vão disputar a eleição sem fazer nenhuma coligação? São questões que vão exigir muita conversa, entendimento e principalmente, habilidade para contemplar estratégias distintas.

A oposição também precisa definir suas estratégias para as vagas proporcionais, o vice de Luciano Nunes e esperar a decisão de Dr. Pessoa e oficialização de candidatura de João Vicente Claudino ao governo do Estado.

Por tudo isso, março é um mês que vai definir como será a eleição no Piauí, que estará ao lado de quem e qual dos lados sairá mais beneficiado quando a poeira baixar.

redes sociais

notícias mais lidas